Frostpunk 2: Gerenciando a sobrevivência e a estabilidade em um mundo desolado

Visão geral do Frostpunk 2: evolução da mecânica do jogo

Um novo desafio

Com Frostpunk 2, a 11 Bit Studios oferece uma nova abordagem, focada na estabilidade. Se a sobrevivência estava no centro da primeira obra, esta sequência convida os jogadores a pensarem maior. Como construir uma metrópole próspera num deserto gelado e implacável?

O jogo distingue-se por um ritmo mais sustentado, passando da gestão horária para a progressão por dia. A produção segue um ritmo constante, desde que suas fábricas tenham pessoal adequado. No entanto, a gestão das necessidades essenciais dos seus cidadãos continua a ser essencial. Precisam de comida, abrigo e calor para sobreviver, mas estas necessidades estão a mudar rapidamente.

Uma nova abordagem para construção

Para corresponder a este novo escopo, Frostpunk 2 introduz mecânicas de construção de cidades fundamentalmente diferentes. Os distritos agora são criados dentro de blocos hexagonais, proporcionando uma estrutura mais livre à sua cidade. Cada peça deve ser descongelada antes que você possa construir sobre ela, criando um equilíbrio entre expansão e desenvolvimento.

A gestão da população também é fundamental, com novas facções, leis e hierarquias para gerir. As decisões que você tomar terão um impacto direto na sua cidade, o que pode fazê-la prosperar ou levá-la à queda.

Decisões cruciais

A relação com as diferentes facções é um elemento chave, sendo que cada facção tem a sua própria visão de utopia. Suas escolhas refletirão seus próprios valores e influenciarão a construção de sua sociedade. Ao contrário do que se possa pensar, as decisões difíceis do jogo não têm como objetivo chocar o jogador, mas sim fazê-lo pensar e questionar as suas próprias crenças.

Fonte: www.gamespot.com