Tales of Kenzera: ZAU – Desenvolvedor denuncia assédio em torno do jogo

Tales of Kenzera: Zau, um videogame comprometido contra o assédio e pela diversidade

O fundador da Surgent Studios e diretor criativo de Tales of Kenzera: ZAU, Abubakar Salim, falou recentemente contra o assédio que ele e seu estúdio têm enfrentado desde o lançamento do jogo em abril. Em um vídeo de cinco minutos postado nas redes sociais.

Salim, também conhecido por seus papéis em Assassin’s Creed Origins, Raised by Wolves e na próxima temporada 2 de House of the Dragon, enfatizou a importância da diversidade na mídia, apesar das críticas recebidas. Em particular, ele reduziu o preço de Tales of Kenzera para torná-lo acessível a um público mais amplo, uma decisão bem recebida por muitos jogadores. O jogo em si foi bem recebido, proporcionando uma experiência divertida de plataforma e combate, mesmo que não correspondesse a algumas de suas inspirações.

Uma mensagem forte para a indústria de videogames

A declaração de Salim ocorre num momento em que a indústria de videogames enfrenta um aumento no assédio online. Esta posição pela diversidade e inclusão tem sido elogiada por muitos na indústria, destacando a importância das narrativas pessoais na criação de jogos envolventes e significativos. Tales of Kenzera: ZAU, inspirado na própria experiência de luto de Salim, emocionou os jogadores com sua história comovente e alegorias comoventes sobre perda e luto.

Ao baixar o preço do jogo e promover a diversidade, Salim espera encorajar outros desenvolvedores a contar histórias autênticas e inclusivas, ao mesmo tempo que envia uma mensagem de abertura e tolerância. Nestes tempos difíceis, parece crucial apoiar os criadores empenhados na luta contra o assédio e a discriminação, a fim de construir um futuro mais justo e igualitário para todos os intervenientes.

Fonte: www.ign.com