The Thing: Remastered – Uma sequência aterrorizante que você não pode perder no Switch

The Thing: Remastered – Um retorno inesperado

Imagem: Estúdios Nightdive

Lançado em 2002, The Thing é amplamente considerado um dos melhores jogos de terror baseados em uma franquia de mídia existente. Ao contrário de muitos jogos de terror licenciados, que muitas vezes se limitam a gêneros que exigem configurações específicas, como multijogador assimétrico ou experiências curtas de VR, The Thing – um jogo de tiro em terceira pessoa baseado em esquadrão – ousou ir além, contando sua própria história única que serve como um verdadeira sequência da obra-prima cinematográfica de John Carpenter de 1982.

Nightdive Studios, embora The Thing não apareça frequentemente nas listas de remasterizações mais solicitadas pelo público em geral, ainda assim oferece o que poucos de nós percebemos que queríamos com The Thing: Remastered. Anunciado durante o evento IGN Live e previsto para chegar ao Switch ainda este ano, o jogo original da Computer Artworks está passando por uma reformulação completa, com gráficos aprimorados, iluminação aprimorada, inúmeras melhorias na qualidade de vida e muito mais.

Entrevista com Nightdive Studios

Para saber um pouco mais sobre o projeto, conversamos com Larry Kuperman (Diretor de Desenvolvimento de Negócios) e Stephen Kick (Diretor de Estúdio) do Nightdive Studios. Eles discutiram a decisão de revisitar The Thing, o que os fãs do Switch podem esperar em termos de desempenho do jogo e quais filmes de terror eles acham que podem se traduzir bem em jogos…

Uma visão modernizada

Em primeiro lugar, por que revisitar The Thing? O que fez você revisitar esse título?

Larry Kuperman: Para começar, somos todos fãs do filme clássico e também do jogo em si. Lembre-se, o jogo foi lançado originalmente em 2002; achamos que o jogo era brilhante, mas falho no sentido de que os desenvolvedores originais o levaram até onde a tecnologia da época lhes permitia. Agora, com os sistemas de jogo modernos, temos a oportunidade de concretizar a sua visão.

Stephen Kick: Sempre fui um grande fã de terror e quando o jogo foi lançado experimentei-o desde o primeiro dia. Foi o primeiro jogo licenciado que fez jus ao legado estabelecido pelo filme, e o fato de ser uma sequência e oficialmente reconhecido como cânone o tornou incrivelmente especial. The Thing é um título que eu queria remasterizar desde o início de Nightdive e estou honrado por termos a oportunidade de apresentar este jogo incrível a uma nova geração de fãs.

imagens: Nightdive Studios

Algum outro detalhe sobre o projeto, incluindo a participação de Mark Atkinson, foi particularmente importante para você?

Larry: Absolutamente ! Ron Ashtiani foi o primeiro dos OGs a se juntar ao nosso projeto, e foi Ron quem nos apresentou a Mark. Ron e Mark trabalham diretamente com nossa equipe todos os dias. Eles foram fundamentais para nos ajudar a entender a visão do jogo original, destacando aspectos que eles teriam mudado ou melhorado se tivessem tido tecnologia e tempo.

Além das melhorias visuais, você pode falar sobre outras melhorias no jogo?

Larry: Não posso entrar em detalhes, tanto porque queremos surpreender os fãs como também porque o jogo ainda está em desenvolvimento. Mas os fãs devem esperar melhorias significativas na qualidade do jogo, mantendo-se fiéis à visão original. Como sempre, nosso objetivo é oferecer aos fãs uma remasterização que “toque como você lembra”, mas que melhore um pouco.

Estêvão: Uma coisa que mencionarei é que a iluminação está passando por uma grande reforma. The Thing foi uma experiência cinematográfica aterrorizante, e estamos estudando de perto o filme e sua iluminação para infundir a mesma atmosfera no jogo.

A Coisa: Remasterizado 5imagens: Nightdive Studios

Que desafios você encontrou com este projeto?

Larry: Eu não consideraria isso uma “dificuldade”, mas graças a Ron e Mark recebemos uma enorme quantidade de recursos e materiais originais. Alguns deles são usados ​​no próprio jogo. De resto, estamos a tentar decidir qual a melhor abordagem para a preservação. Esse é o tipo de desafio que é bom ter.

Seus jogos serão muito atraentes para o público mais velho que pode ter jogado o original, mas como você atrairá novos fãs com The Thing: Remastered?

Larry: A resposta dos fãs ao nosso anúncio de The Thing foi espetacular e superou em muito aqueles que jogaram o original. Os fãs de filmes e de filmes de terror em geral, pessoas que de outra forma não estariam interessadas em jogos, são o maior novo setor do nosso público. Olhando para a contagem de visualizações do trailer, juntamente com outros fatores, mostra-nos que este título terá apelo popular.

Em relação à versão Switch, o que é especificamente?

Larry: Sim, The Thing terá todas as melhorias de desempenho que os fãs esperam dos jogos Nightdive. O Switch também receberá um sistema de mira giroscópica.

A Coisa: Remasterizado 2imagens: Nightdive Studios

Muitos jogos Nightdive oferecem opções para um visual mais “retro” que pode agradar aos fãs do título original. É este o caso de A Coisa?

Estêvão: Com este título específico, devido à complexidade dos ativos, não haverá opção de mudar para o modo visual original e remasterizado.

Por fim, você tem algum filme ou programa de TV de terror que você acha que se traduziria bem em videogames?

Estêvão: Pessoalmente, adoraria ver o filme Mandy adaptado para um jogo, mas como uma sequência da mesma forma que o jogo The Thing foi adaptado. Algo sobre controlar Nicolas Cage em terceira pessoa enquanto ele luta contra demônios e cultistas da nova era com motosserras e aquele machado enorme me excita.

Eu também gostaria de ver uma adaptação de Annihilation – é essencialmente uma versão moderna de The Color Fell from the Sky, de HP Lovecraft, mas é mais adequado para um jogo. Jogue como uma equipe de exploradores com diferentes disciplinas lançadas em um ambiente sempre. mudando, cheio de maravilhas e horrores. Coincidentemente, houve uma adaptação cinematográfica da história original estrelada por Nicolas Cage, então de uma forma ou de outra teremos Nicolas Cage em um jogo de terror!

Fonte: www.nintendolife.com